HIPOMELANOSE MACULAR PROGRESSIVA  OU CUTIS TRUNCI

 

DOENÇA:

A Hipomelanose Macular Progressiva (HMP) foi descrita, pela primeira vez, por Guillet e cols em 1980, como uma desordem da pigmentação em pacientes com mistura racial (negróides e caucasoides), residentes na Franca e originários do Caribe Frances.  Ainda na década de 80, a doença foi relatada em outros países, não relacionada a mistura racial e com diferentes nomenclaturas como: hipomelanose macular confluente progressiva, cutis trunci variata, hipomelanose numular do tronco. É uma dermatose comum em diferentes continentes, tais como: África, Europa, Ásia e Américas. No Brasil, não ha dados epidemiológicos sobre esta dermatose. Trabalhos publicados descrevem uma maior prevalência no sexo feminino, em adolescentes e adultos jovens, com pele tipo 2 a 4 de Fitzpatrick. Clinicamente, caracteriza-se por maculas numulares mal definidas, hipopigmentadas, confluentes, de localização simétrica, em áreas seborreicas, geralmente no tronco posterior e anterior e, mais raramente, no pescoço e partes proximais das extremidades. As lesões são assintomáticas e não ha precedentes de lesão inflamatória.

Guillet et al. (1988) sugeriram que a Hipomelanose Macular Progressiva (CUTIS TRUNCI) é uma doença de caráter racial que acomete pessoas de raças miscigenadas. Essa hipótese se baseou na observação de achados ultraestruturais que revelaram melanossomos solitários (negróide) e melanossomos agregados (caucasoides) responsáveis por variações nas tonalidades da pele. A observação histológica de infiltrado linfocitico perifolicular moderado na lesão também sugere que a hipopigmentação da pele pode ser secundaria a um processo inflamatório; entretanto, não ha sinais clínicos de inflamação na Hipomelanose Macular Progressiva

 

A sua patogênese ainda e incerta. Alguns autores sugerem a ação de uma subespécie do Propionibacterium acnes, na fisiopatologia do quadro. Os tratamentos propostos, descritos na literatura, são: fototerapia (PUVA, UVA ou UVB narrow band), peróxido de benzoila 5 % e clindamicina 1% tópicos. Ha relato do uso de doxiciclina via oral.  A evolução e o prognostico da Hipomelanose Macular Progressiva ainda não estão bem estabelecidos. Alguns autores acreditam no desaparecimento espontâneo das lesões ate 10 anos, após o inicio do quadro.

 

TRATAMENTO HIPOMELANOSE MACULAR PROGRESSIVA:

Vários tratamentos para a Hipomelanose Macular Progressiva tem sido utilizados, com resultados variáveis: hidratação local, exposição solar, fototerapia, corticoides tópicos e tetraciclina via oral. No entanto, não ha consenso ou medicação de primeira linha para essa dermatose e os tratamentos usualmente empregados tem se mostrado pouco eficazes contra a P. acnes, com exceção da combinação de peróxido de benzoila 5% e clindamicina 1%. A clindamicina inibe a síntese proteica bacteriana, ligando-se a subunidade 50S do ribossomo, e o peróxido de benzoila possui radicais livres produtores de moléculas de oxigênio que reagemcom a parede celular bacteriana, eliminando a P. acnes. Alem disso, o uso combinado de peróxido de benzoila com antibiótico tópico reduz o risco de desenvolvimento de P. acnes resistente. A eliminação da P. acnes com uma terapia antimicrobiana tópica poderia melhorar a repigmentação nos pacientes com Hipomelanose Macular Progressiva.

 

1.Santos JB, Almeida OLS, da Silva LM, Barreto ERM. Eficacia da combinacao topica de peroxido de benzoila 5% e clindamicina 1% para o tratamento da hipomelanose macular progressiva: um estudo randomizado, duplo-cego, placebo controlado. An Bras Dermatol. 2011;86(1):50-4

2.Duarte I, Della Nina BI, Gordiano MC, Buense R, Lazzarini R. Hipomelanose macular progressiva: estudo epidemiologico e resposta terapeutica a fototerapia. An Bras Dermatol. 2010;85(5):621-4.

 

 

IMPORTANTE:

  • Procure o seu dermatologista para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.

 

hipomelanose macular progressiva

FOTOS HIPOMELANOSE MACULAR PROGRESSIVA :

 

Tópico: hipomelanose macular progressiva

sem diagnostico ainda...

Data: 06/01/2015 | De: Ana

Minha primeira mancha apareceu há uns 6 meses, após isso, já apareceu diversas manchas brancas espalhadas na barriga...fui na dermo e fiz biópsia, mas o resultado não foi muito conclusivo, nāo é vitiligo e nem hanseniase...a medica esta tratando como hipomelanose....na biopsia consta que nao há alteraçao da derma (1 camada da pele), mas sim alteraçao na epiderme (2 camada), é como se eu estivesse com algum problema de saúde que vem de dentro pra fora...ai fiz diverses exames de sangue, mas graças a Deus nāo tenho nada no figado, rim, tireoide....começeu a passar pomada há 1 mês, mas ainda não vi resultado...

Hipomelanose

Data: 05/01/2015 | De: Ingrid

Então gente... A verdade é que eu do busto até a cintura sou branca. Seu eu usar uma saia até o umbigo não dá para ver, mas se usar biquíni (o que eu não faço) dá vontade de chorar de tanto constrangimento porque agora a minha bunda também está manchada. Depois de ir em duas dermatologistas e só tomar prejuízo sem resultados positivos, eu acabei desistindo e me restringindo. Porém, agora que li os comentários ganhei uma baita de uma esperança. Vou a um outro dermatologista e pedir para testar Clindoxil.

Hipomelanose macular progressiva

Data: 23/12/2014 | De: Douglas Silva

Mais um ano com essas manchas horríveis aff.

Hipomelanose

Data: 10/12/2014 | De: Julia

Tbm tenho este problema faz muitos anos, se espalhou nas costas e na barriga, tenho muito vergonha. Fui em varias demartologistas e não resolveu nada. Pesquisando, acabei encontrando sites que fala da Hipomelanose e estou passando a pomada em gel clindoxyl 5%, estou passando a pomada por conta propria, queria tomar o minociclina tambem, mas tenho um pouco de receio. Agora que sei do que se trata vou tentar marcar um dermatologica e explicar, mas até lá vou passando a pomada. Ah, quando fico nervosa, ansiosa, irritada, parece qua as manchas ficam mais visiveis. Estou tomando sol somente aos domingos, é o unico dia que dá certo pra mim, mas somente de manhã e no maximo 30 minutos. Tento tomar, sempre que posso, suco de cenoura com outra furta.

hipomelanose

Data: 08/12/2014 | De: ana

Tenho este mesmo problema desde os meus 11 anos, hoje com 20 anos que recebi um diagnóstico correto. Como a maioria dos acima, fui diagnosticada com micose - "pano branco" por vários médicos usei antibióticos para fungos de todos os tipos e por bastante tempo. Vou iniciar meu tratamento, espero que surta efeito.

Desconhecimento da doença

Data: 05/12/2014 | De: nilza

Poxa! Detalhe! Esqueci de relatar, o médico que diagnosticou pela primeira vez em mim, está com câncer e vive numa UTI montada em seu quarto. Super renomado fora do Brasil. Fiquei triste! O médico novo que estou indo foi aluno dele.

Hipomelanose

Data: 04/12/2014 | De: Patricia

Oi Ana Flávia. .. eu fiz o tratamento com o clindoxyl gel, vc tem que tomar sol sem ele no corpo, tome sol naturalmente. Fiz o tratamento por um período curtíssimo e mesmo assim ajudou bastante. Hj moro na praia e o sol é um gde aliado, pois mesmo sem fazer uso do medicamento, mas estando sempre dando uns "tibuns" na praia, já melhorou muito. Mas atenção: nada de ficar torrando no sol, é uma coisinha básica, com os cuidados necessários para não desenvolver uma doença pior. Na época meu dermatologista indicou 15 min do sol da manhã todos os dias ... claro q nao deu pra fazer na época, mas mesmo assim o clindoxyl ajudou ... rs.

hipomelanose

Data: 02/12/2014 | De: fernanda

Gente tenho o mesmo problema, não aguento mais estas manchas me sinto feia, não tenho mais vontade de ir a praia como antes, meu marido já se acostumou mais eu não eu a odeio.. já fui no dermato varias vezes, fiz tratamento ate com o shampoo, mais não sai... fiz tratamento com a família cetoconazol e nada adianto. agora tenho consulta e mais uma vez vou tentar tratar, tomara que eu consiga algum tratamento que de certo! obrigado pela atenção e foi bom desabafar!

Re:hipomelanose

Data: 05/12/2014 | De: Felipe

Oi Fernanda! Pelo o que vc descreveu, parece que eu tinha um problema parecido com o seu: muitas manchas esbranquiçadas nas costas. Pela aparencia, achava que era algum tipo de fungo ou micoses, fui a alguns dermatologistas e nenhum diagnosticou como Hipomelanose Macular. acredito que seja uma doenca ainda pouco difundida, mesmo no meio médico. Após pesquisa na internet, fui a uma dermatologista e expliquei que pelos sintomas, acreditava ter hipomelanose. Ela concordou e me passou o Clindoxy gel, 10%. Já faço o tratamento a mais ano, e ele me ajudou muito, hj tiro a camisa sem o constragimento de antes. Nao saiu 100%, mas acho que melhorou 80 %. As vezes dou um decanso , mas se paro de usar muito tempo, sinto que as manchas vão voltando, fico sempre superviosonando. Foi o unico medicamento que fez efeito. (o incomodo é que mancha tecidos coloridos.) Espero ter ajudado.

Re:hipomelanose

Data: 21/12/2014 | De: lny

Clindoxyl ajuda bastante principalmente nos caroçinhos que aparecem no bumbum e criam manchas assim que estoram . Talvez te ajude ;)

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Novo comentário