IMPETIGO

 

impetigo,tratamento impetigo,fotos impetigo, prevenção do impetigo,Antibióticos,dermatologista,impetigo é contagioso,impitigo,bacteria impetigo,sintomas impetigo

 

Impetigo

 

Trata-se de uma infecção de pele mais freqüente na criança, quase sempre causada pelo estreptococo do grupo A e, esporadicamente, pelos grupos B, C e G. É endêmica na idade pré-escolar e prevalente em climas quentes e úmidos; pode ser epidêmica em locais de aglomeração que facilitem o contato físico. Cepas impetigogênicas do S. pyogenes são encontradas colonizando a pele normal por período de tempo variável, sem que ocorra a invasão direta. Pequenos traumas dessa pele seriam o pré-requisito para o início da infecção, e a picada de mosquito é considerada um dos fatores mais importantes. Após um período de latência de 10 dias em média, inicia-se a lesão pápulo-eritematosa, com evolução para vesícula e pústula que, no decorrer dos dias, sofre desseca ção, formando a característica crosta melicérica. A lesão varia de alguns milímetros a dois centímetros de tamanho; geralmente pruriginosa e indolor, é por vezes dolorosa, quando a lesão se aprofunda. Febre e sinais sistêmicos são incomuns, podendo ocorrer adenopatia regional. Muitas destas lesões tendem a regredir espontaneamente, de modo especial em pessoas com bons hábitos de higiene. Localizam-se com maior freqüência em áreasexpostas, com predileção por membros inferiores; àsvezes, deixam área de despigmentação e raramente cicatrizes.

As lesões podem se disseminar para outras áreas do corpo, mas raramente invadem o derma ou causam infecção supurativa grave em outros locais. A GNDA é a complicação mais importante do impetigo. O diagnóstico é baseado no aspecto clínico das lesões. Em casos atípicos ou que não estão respondendo adequadamente à terapêutica, tenta-se o isolamento da bactéria a partir da cultura de material colhido da base da lesão, após

remoção da crosta. Na fase inicial da lesão do impetigo, é freqüente o isolamento apenas do S. pyogenes; na evolução do processo, é comum o isolamento também do Staphilococcus aureus que coloniza secundariamente os locais de pele já infectados.

O modelo da resposta imune difere após infecção estreptocócica de pele quando comparada com infecção respiratória. Os títulos de ASLO após infecção de pele elevam-se pouco ou mantêm-se normais, mesmo em presença de nefrite. A resposta anti-DNAse B eleva-se em ambos, mas é maior no impetigo que na faringite.

O diagnóstico diferencial com o impetigo de origem estafilocócica não demonstra dificuldades, já que este se apresenta com lesões bolhosas maiores e crostas mais finas.

Na prevenção do impetigo, é básico o pronto cuidado higiênico logo após pequenos ferimentos ou picadas de insetos. Para seu tratamento, a higiene local, a remoção das crostas e o uso de antimicrobianos tópicos podem ser medidas suficientes na vigência de poucas lesões. Em casos de lesões mais severas ou disseminadas, o antibiótico sistêmico é necessário. O uso desses antibióticos parece não prevenir a GNDA, mas é importante para a

erradicação das lesões e, possivelmente, prevenção à disseminação da infecção para contatos próximos.

 

TRATAMENTO IMPETIGO:

Recomenda-se que o tratamento seja iniciado em até 48 horas após o aparecimento dos sintomas, visto que esta doença, em casos não muito frequentes, pode evoluir para um quadro mais grave, como febre reumática, varicela, glomerolunefrite ou se espalhar em outros órgãos; além da possibilidade de causar manchas nas regiões afetadas. Antibióticos orais, derivados da penicilina, são requeridos. Pomadas à base de antibióticos podem, também, ser recomendadas pelo médico.

Ferver a roupa da criança afetada e evitar que ela ou qualquer outra pessoa manipule as feridas são medidas importantes para que não haja a contaminação de outras regiões do corpo ou de mais indivíduos. Bons hábitos de higiene, como lavar as mãos frequentemente e evitar o uso de toalhas e roupas de diferentes pessoas são outras medidas.

 

Bibliografia:Santos, VP; Estreptococcias: Jornal de Pediatria - Vol. 75, Supl.1, 1999

 

IMPORTANTE

  • Procure o seu dermatologista para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.

 

FOTOS IMPETIGO:

 

Tópico: IMPETIGO

amor de mãe

Data: 19/11/2014 | De: denise

minha filha de 1 mes teve impetigo ,foi levada logo para uti,pois já tinha muintas feridas no rosto ficou 12 dias no hospital graças a Deus ela agora está bém

impertigo

Data: 26/08/2014 | De: dayana magri de souza

meu filho de dois anos deu pelo corpo todo levei ele ao medico e o medico internou ele por sete dias fazendo o tratamento com antibiotico na veia so que depois de uma semana ta voltando denovo o que faço para sumir de vez?
dayanamsouza@gmail.com

Impetigo a famosa impigem

Data: 28/05/2014 | De: Vane

Meu filho tem uma na cabeca e ja usei cetoconazol,desonida o caralho o que eu faco socorro

Re:Impetigo a famosa impigem

Data: 05/06/2014 | De: gustavo

Meu anteado tem impetigo ...o sumo do repolho acaba com o impetigo rapido em 10 dia e so passA 3 veses ao dia wl

Re:Re:Impetigo a famosa impigem

Data: 26/08/2014 | De: dayana magri de souza

por acaso some de vez? eu quero um que funcione e não deixe mais voltar

bacteria

Data: 19/04/2014 | De: rose

como fica a regiao

impetigo

Data: 25/03/2014 | De: erita correa de figueiredo

impetigo pega em alguém

Re:impetigo

Data: 25/03/2014 | De: erita correa de figueiredo

pega em alguém

impetigo

Data: 09/02/2014 | De: jessica

Meu filho de 1ano e dez meses esta e o de 6 anos tambem ja faz. Um tempo n sabia o que era pq aindan levei ao medico estou passando uma pomada neomicina mas n esta adiantando e agora apareceu uma feridinha na cabeca dele o que fasso???

impetigo

Data: 19/01/2014 | De: paulo blank

todas as minhas filhas tiveram na infancia e foram rapidamente curadas com um medicamento chamado Agua de Alibur,,,,passavamos esse liquido nas feridas com algodao varias vezes ao dia...em 2 ...3 dias sumiam todas as feridas.

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Novo comentário